30/03/2017     |     9:24
Login nâo efetuado, clique aqui para logar.
 
 
    Controle de Qualidade da Água

    Relatórios Mensais

      Em atendimento ao que determina o Decreto Federal nº 5.440, bem como, a Portaria MS nº 2.914 de 12 de dezembro de 2011. O SIMAE disponibiliza
        nesse espaço, os resultados das análises realizadas na água fornecida aos consumidores.

        Para buscar o relatório mensal selecione as opções abaixo:

Mês: Sistema:
   

      Relatórios Anuais

       Selecione Abaixo o Sistema para visualizar o relatório do último ano:

      Alto Alegre
      Barro Preto
      Capinzal
      Capitél Santo Antônio
      Lindenberg
      Ouro
      Santa Lúcia
      Vidal Ramos
      Vila União


Mais Informações Sobre a Qualidade da Água.

“CONTROLE DA QUALIDADE DA ÁGUA”

          Todos os  sistemas de abastecimento coletivos de água, públicos ou privados, deverão cumprir as regras do decreto acima citado. O mesmo estabelece normas e prazos para que o consumidor receba informações quanto à qualidade da água que chega em sua casa.
          Além do Decreto nº 5.440 o SIMAE cumpre as normas estipuladas pela Portaria MS nº 2.914 de 12 de dezembro de 2011.

          CONTROLE DE QUALIDADE

          O controle da qualidade é feito desde o momento em que a água entra na estação de tratamento, estendendo-se até as residências, onde existe um monitoramento através de coletas na rede distribuidora São realizadas análises diariamente e semanalmente, sendo que a potabilidade da água tem que estar de acordo com as normas OMS (Organização Mundial de Saúde). Com a vigilância municipal, estadual e federal, o SIMAE cumpre criteriosamente a Portaria MS nº 2.914 de 12 de dezembro de 2011, do Ministério da Saúde, que estabelece os procedimentos e normas relativos ao controle e vigilância da qualidade da água destinada ao consumo humano e seu padrão de potabilidade.
          Além disso, para chegar até as torneiras com boa qualidade e atender as necessidades da população a água percorre um grande trajeto. Atento a isso o Serviço Intermunicipal de Água e Esgoto de Capinzal e Ouro, conta com um capacitado corpo técnico que atua no laboratório e na Estação de Tratamento de Água, de modo que à população possa tomar uma água sem quaisquer danos à saúde. Todo esse sistema de controle de qualidade está integrado à Seção de Operação e Tratamento com responsável técnico profissionalmente habilitado.
          Dentro das normas que preconiza a Portaria MS nº 2.914/2011, são realizadas as análises físico-químicas e microbiológicas em Laboratório próprio que fica situado junto a Estação de Tratamento de Água do SIMAE. Para realização das análises de cianobactérias, produtos secundários da desinfecção, agrotóxicos e metais pesados cuja frequência émensal, trimestral e semestral respectivamente, o SIMAE contrata um laboratório particular especializado nesses parâmetros.

          PARÂMETROS ANALISADOS DA ÁGUA

          Constantemente são analisados os seguintes parâmetros:

• Cloro Residual
O Cloro é um agente bactericida. É adicionado durante o tratamento com o objetivo de eliminar bactérias e outros microrganismos que podem estar presentes na água.

• Turbidez
Turbidez é a medição da resistência da água à passagem da luz. é provocada pela presença de material fino (partículas) em suspensão (flutuando/dispersas) na água. A turbidez é um parâmetro de aspecto estético de aceitação ou rejeição do produto.

• Cor
A Cor é uma medida que indica a presença na água de substâncias dissolvidas, ou finamente divididas (material em estado coloidal). Assim como a turbidez, a cor é um parâmetro estético de aceitação ou rejeição do produto.

• pH
pH é uma media que estabelece a condição ácida ou alcalina de uma água. é um parâmetro de caráter operacional que deve ser acompanhado para otimizar os processos de tratamento e preservar contra corrosões ou entupimentos as tubulações do sistema de distribuição. É um parâmetro que não tem risco sanitário associado diretamente à sua medida.

• Flúor

O flúor é um elemento adicionado à água de abastecimento, durante o tratamento, devido à sua comprovada eficácia na proteção dos dentes contra a cárie.
O teor de flúor na água é definido por legislação específica ede acordo com as condições climáticas(temperatura) de cada região, em função do consumo médio diário de água por pessoa. A ausência temporária ou variações de flúor na água de abastecimento não tornam a água imprópria para consumo.

• Coliformes Totais
 Reúne um grande número de bactérias, entre elas a Eschrichia coli, de origem exclusivamente fecal e que dificilmente se multiplica fora do trato intestinal. O problema é que outras bactérias dos gêneros Citrobacter, Eriterobacter e Klebsiella, igualmente identificadas pelas técnicas laboratoriais como coliformes totais, podem ser encontrados no solo e nos vegetais. Desta forma, não é possível afirmar categoricamente que uma amostra de água com resultado positivo para coliformes totais tenha entrado em contato com coliformes exclusivamente fecais.

Coliformes Fecais ou Termotolerantes (Eschrichia coli)
Pertencem a esse subgrupo os microorganismos que aparecem exclusivamente no trato intestinal dos animais de sangue quente, entre elas a Eschrichia coli, de origem exclusivamente fecal e que dificilmente se multiplica fora do trato intestinal. É utilizado como indicador de poluição e contaminação das águas devido as suas características.

• Bactérias Heterotróficas:
Indica as condições sanitárias da eficiência das diversas etapas do tratamento da água, como também para avaliação das condições higiênicas ao longo da rede de distribuição de água; sua presença deve ser mantida sob controle visto que densidades muito elevada podem determinar a deteriorização da qualidade da água, com desenvolvimento de odor e sabor desagradável. Densidades acima de 500 UFC(Unidade Formadora de Colônias) podem representar riscos á saúde dos consumidores. A contagem é efetuada, também, como indicador de contaminação microbiológica e está relacionada à presença de matéria orgânica na água.
Rotineiramente são feitas no laboratório do SIMAE as análises bacteriológicas, ou seja, microbiológicas, com substratos específicos no qual se obtém resultados em 24 e 48 horas.

Semestralmente são realizadas, em laboratórios especializados as seguintes análises da água:

• Análises de parâmetros INORGÂNICOS Água Tratada.

Antimônio, Arsênio, Bário, Cádmio, Chumbo, Cianeto, Cobre, Cromo, Fluoreto, Mercúrio, Níquel, Nitrato (como N), Nitrito (como N), Selênio, Urânio.

Análises de parâmetros ORGÂNICOS Água Tratada
AcrilamidaBenzeno , Benzo[a]pireno, Cloreto de Vinila, 1,2 Dicloroetano, 1,1 Dicloroeteno, 1,2 Dicloroeteno (cis + trans), Diclorometano, Di(2-etilhexil), ftalato, Estireno, Pentaclorofenol, Tetracloreto de Carbono, Tetracloroeteno,Triclorobenzenos, Tricloroeteno

Análises de parâmetros AGROTÓXICOS Água Tratada
2,4 D + 2,4,5 T, Alaclor , Aldicarbe + Aldicarbesulfona+Aldicarbesulfóxido,Aldrin + Dieldrin,Atrazina,Carbendazim + benomil, Carbofurano,Clordano,Clorpirifós + clorpirifós-oxon, DDT+DDD+DDE,Endossulfan (a, ß e sais)(3) , Endrin , Glifosato + AMPA, Lindano (gama HCH)(4) , Mancozebe, Metamidofós, etolacloro, Molinato , Parationa Metílica, Pendimentalina, Permetrina, Profenofós, Simazina , Tebuconazol , Terbufós, Trifluralina.

Análise dos Padrões de Aceitação para o Consumo Humano da Água Tratada
Aluminio , Amônia (Como Nh3) ,Cloreto, Cor Aparente ,Dureza, Etilbenzeno, Ferro,Manganês, Monoclorobenzeno,Odor, Gosto, Sódio, Sólidos Totais Dissolvidos, Sulfato, Sulfeto de Hidrogênio, Sulfactantes, Tolueno, Turbidez , Zinco, Xileno.

 Análise do Padrão organoléptico de potabilidade
Aluminio , Amônia (Como Nh3) ,Cloreto, Cor Aparente , 1,2 diclorobenzeno 1,4 diclorobenzeno, Dureza Total, Etilbenzeno, Ferro,Manganês, Monoclorobenzeno,Odor, Gosto, Sódio, Sólidos Totais Dissolvidos, Sulfato, Sulfeto de Hidrogênio, Sulfactantes (como LAS), Tolueno, Turbidez , Zinco, Xilenos.

 Análises de Desinfetantes e Produtos Secundários da Desinfecção
Bromato, Clorito, Clororesidual Livre, cloramina totais,2,4,6 Triclorofenol, ácidos haloacéticos total e trihalometanos totais.

 


Acesse aqui a Portaria nº 2.914/2011

Acesse aqui o Decreto Federal nº 5.440/2005